Mbanza Congo a património cultural da humanidade

/Mbanza Congo a património cultural da humanidade

Mbanza Congo a património cultural da humanidade

A última foi de vez. Depois de muitas tentativas, finalmente, a cidade de Mbanza Congo, localizada na província do Zaire, em Angola, foi aprovada hoje (08.07), em Cracóvia, Polónia, durante a 41ª sessão da Unesco, como património mundial da humanidade.

Com cerca de 173.850 mil habitantes, Mbanza Congo foi a capital do antigo Reino do Congo. É uma cidade e município da província do Zaire. A cidade foi fundada antes da chegada dos portugueses e era a capital de uma dinastia que governava desde 1483. O local foi abandonado durante guerras civis que eclodiram no século XVII.

M’Banza Kongo foi o lar dos Menekongomonarcas que governaram o Reino do Congo. No ano de 1549, por influência dos missionários portugueses, foi construída uma igreja católica, a Catedral de São Salvador do Congo, no local mais antigo da África Sub-Saariana. O nome da igreja é Nkulumbimbi. Foi elevada ao status de catedral em 1596. O papa João Paulo II visitou a catedral em 1992. A notícia apanhou os angolanos na contra mão e quase que ninguém está a acreditar. Neste momento, só a felicidade suporta a estrutura óssea dos angolanos para digerirem este momento tão emocional.  

Por | 2018-07-25T04:43:44+00:00 14 de Agosto de 2017|Categorias: Cultura||0 Comentários

Sobre o autor:

César Esteves
César Esteves, de nacionalidade angolana, é jornalista de profissão, formado em Línguas e Literaturas em Língua Portuguesa pela Faculdade de Letras da Universidade Agostinho Neto. Exerce a profissão de jornalista desde 2010. É portador da carteira internacional de jornalista emitida...
Ler mais sobre: César Esteves

Deixe um comentário