91.1% da população de STP é alfabetizada

/91.1% da população de STP é alfabetizada

91.1% da população de STP é alfabetizada

São Tomé e Príncipe venceu a luta contra o analfabetismo. No dia internacional da alfabetização celebrado no passado dia 8 de Setembro, a Ministra da Educação e do Ensino Superior, Julieta Rodrigues, apresentou os dados que confirmam as conquistas nacionais.

«Neste momento o país atingiu 91,1%da população alfabetizada», declarou a ministra.

Numa mensagem por ocasião da data consagrada a alfabetização no mundo inteiro, a Ministra da Educação e do Ensino Superior, detalhou as acções desencadeadas pelo país desde a independência nacional, a 12 de Julho de 1975, para erradicar o analfabetismo que na altura da independência, atingia quase 100% da população do país.

«Após a conquista da independência nacional em 12 de Julho de 1975, no universo de 100 mil habitantes, apenas 20% da população estava escolarizada, ou seja, 80% eram analfabetos», confirmou a Ministra Julieta Rodrigues.

A campanha para erradicação do analfabetismo, iniciou-se no ano 1976. Uma campanha que mobilizou toda a população, tanto na cidade como no campo.

“O Povo Luta e Vence…Viva o Povo..”, era uma das frases que se podia ler em destaque, nos manuais de alfabetização que as populações utilizavam. Depois do trabalho produtivo, a então designada massa trabalhadora, ia para as salas de alfabetização.

«Tratou-se de um processo onde se educava e transmitia conhecimentos sobre a leitura, escrita e cálculo. Segundo os dados do ministério da educação, até 1990 cerca de 50% da população passou a ser alfabetizada, isto é, houve um crescimento de 30%», destacou a ministra da educação.

A campanha de alfabetização, registou algum recuo entre os anos 1990 e 2000. A cooperação do Brasil em São Tomé e Príncipe, reactivou a campanha através de um projecto que pretendia libertar as populações do obscurantismo.

«Com o supracitado projecto, que terminou em 2011, foram alfabetizadas mais de 20 mil pessoas. Em 2012 o governo assumiu na totalidade a continuidade», frisou a ministra.

Através da campanha de alfabetização, milhares de homens e mulheres santomenses puderem conquistar a verdadeira independência e liberdade. «Muitos são os quadros administrativos e técnicos que se formaram a partir da sua participação nas sucessivas campanhas de alfabetização. Estamos a falar de taxista, educadores, funcionários públicos, etc», concluiu Julieta Rodrigues.

A Ministra da Educação apelou aos santomenses que fazem parte dos cerca de 9% de cidadãos não alfabetizados, para aderirem ao processo de alfabetização, ainda em curso no país.

Fonte: TÉLA NÓN

Por | 2020-09-11T06:47:21+00:00 11 de Setembro de 2020|Categorias: Educação||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário