Associação de artesanato timorense lançada com primeira feira em Díli

/Associação de artesanato timorense lançada com primeira feira em Díli

Associação de artesanato timorense lançada com primeira feira em Díli

Cerca de meia centena de grupos e empresas, a maioria liderados ou formados por mulheres, integra a Associação de Artesanato de Timor (AARTIMOR), lançada esta segunda-feira em Díli com uma feira que decorreu no principal centro comercial da cidade.

“Queremos reunir todos os projetos de artesanato que estão agora separados, muitos em zonas rurais, para que possam falar com uma voz única junto das autoridades e assim promover-se melhor”, contou à Lusa Domingos Sávio, presidente da AARTIMOR.

“Isso ajudará a ter uma porta única para ajudar todos a promover o seu trabalho”, explicou.

Sávio explicou que o objetivo é, progressivamente, ir incluindo mais associados a quem a AARTIMOR quer dar formação para melhorar a qualidade do trabalho com os seus métodos de promoção e de venda.

“Às vezes as coisas não têm preços adequados. Ou são demasiado caras ou baratas. Queremos ajudar nisso para que mais pessoas comprem”, disse.

“Para já somos 53 grupos, mas sabemos que há centenas de grupos por aí, de pequena dimensão. Estamos abertos a todos, não temos qualquer ambição de os explorar, mas sentimos que juntos podemos promover-nos melhor, a nível nacional e internacional”, afirmou.

Segundo o responsável, o objetivo é “estabelecer conexões entre grupos que fazem umas coisas, com tais [panos tradicionais] e outras que fazem moda ou outros produtos”.

Domingos Sávio estima que “largas centenas de pessoas” estejam já envolvidas na produção de artesanato, dando como exemplo um grupo de mulheres de Liquiçá que uniu “mais de cem pequenos produtores”.

A feira de artesanato vai estar patente esta semana.

Fonte: Lusa

Por | 2019-03-13T04:51:28+00:00 13 de Março de 2019|Categorias: Arte, Sociedade||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário