Cabo Verde: II edição da Guitarrada do Atlântico homenageia Armando Tito

/Cabo Verde: II edição da Guitarrada do Atlântico homenageia Armando Tito

Cabo Verde: II edição da Guitarrada do Atlântico homenageia Armando Tito

A II edição da Guitarrada do Atlântico, prevista para 28 de Junho, na Assembleia Nacional, na Cidade da Praia, homenageia Armando Tito e traz a Cabo Verde os guitarristas Pedro Jóia e Vuca Pinheiro.

A informação foi avançada à Inforpress, pelo director artístico deste festival, Manuel de Candinho, tendo informado que ao contrário da primeira edição, este ano, o festival recebe guitarristas internacionais, nomeadamente Pedro Jóia e Vuca Pinheiro.

Pedro Jóia é um guitarrista português, compositor e director musical e é considerado um dos melhores guitarristas portugueses, enquanto Vuca Pinheiro é natural da ilha Brava, e radicado nos Estados Unidos de América há mais de cinco décadas.

“A vocação deste festival é trazer de além-fronteira a guitarra numa forma de intercâmbio de violões do mundo, não só guitarra cabo-verdiana, mas sim do mundo, com o foco no atlântico e na lusofonia”, afirmou.

Com este festival, disse que a ideia é promover a guitarra, uma vez que ela é um instrumento “muito popular e mais falado no mundo”, entretanto, ainda “é pouco valorizado”.

“A guitarra é um instrumento muito importante e através dela podemos tocar os corações. Não é por acaso que quando se faz uma serenata usa-se o violão”, frisou.

Para além da actuação desses dois guitarristas, a II edição conta com um dueto entre Manuel de Candinho e Palinh Vieira e dos irmãos Alves-Kim & Kaku.

A organização, que na primeira edição homenageou Humbertona, este ano, vai prestar um tributo ao músico e compositor cabo-verdiano Armando Tito.

“Ele nasceu quase a tocar e ainda está a tocar e tem feito muito para a elevação da música cabo-verdiana. Ele é um dos guitarristas que mais tocou na vida, porque com cerca de 80 anos, quase que tocou todos os dias, por isso merece ser homenageado por nós que também somos amantes do violão” justificou.

Para os amantes da guitarra, Manuel de Candinho pede que fiquem atentos à venda de bilhetes, porque estes são limitados devido à limitação da sala da Assembleia Nacional e promete que estão a trabalhar para que este evento cultural tenha sucesso à semelhança do ano anterior.

Armando Tito nasceu na cidade de Mindelo, na ilha de S. Vicente, a 18 de Julho de 1944. Toca diversos instrumentos com mestria (violão, violino e cavaquinho) mas é com o violão que encanta a todos.

Armando Tito iniciou-se na música aos 6 anos de idade quando, juntamente com o irmão Armindo Tito, frequentava e tocava em festas populares. Começou a tocar com os grandes músicos cabo-verdianos, e foi convidado para gravar pela primeira vez com a Cesária Évora, ainda menor de idade, na ilha de S. Vicente.

Fez parte da segunda geração do grupo mediático “Voz de Cabo Verde”, juntamente com Leonel Almeida, Paulino e Toy Vieira, Bebeto, Djonsim e Tabanka.

Tocou com os maiores músicos de Cabo Verde como Tazinho, Nho Batista, Bau, Goi, Bleza, Tchuf, Lela Preciosa, Luis Rendall, entre muitos outros. Tem originais gravados com Luis Rendall, “Guitarra ê Mi” e com o grupo Nôs Raiz, o tema “Conquistador”.

Fonte: Inforpress

Por | 2019-05-22T05:59:33+00:00 22 de Maio de 2019|Categorias: Cultura||0 Comentários

Sobre o autor:

Marta Pereira
Marta Pereira cursou Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior, Covilhã, cidade onde nasceu. É produtora de rádio em Macau e jornalista em Portugal. Transita entre povos e destinos com a naturalidade de quem dá voz a desafios, os...
Ler mais sobre: Marta Pereira

Deixe um comentário