“Campos da Matemática Gulbenkian” 1ª Edição em São Tomé

/“Campos da Matemática Gulbenkian” 1ª Edição em São Tomé

“Campos da Matemática Gulbenkian” 1ª Edição em São Tomé

Começou nesta segunda-feira, 2 de Setembro, a primeira edição do “Campos da Matemática Gulbenkian”.

O evento organizado pela Fundação Calouste Gulbenkian só termina no dia 13 de Setembro. A Fundação Calouste Gulbenkian pretende com o Campos da Matemática, «estimular o gosto dos alunos por esta ciência e incentivar jovens talentosos a prosseguir os seus estudos», diz a nota da Fundação Calouste Gulbenkian, que chegou a redacção do Téla Nón.

Segundo a nota, trata-se de uma iniciativa da Fundação Calouste Gulbenkian, com a parceria do Ministério da Educação e Ensino Superior de São Tomé e Príncipe, com o apoio científico e pedagógico da Sociedade Santomense de Matemática e da Sociedade Portuguesa de Matemática.

Conta também com o apoio institucional do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, IP.

A Universidade de São Tomé e Príncipe vai receber na Escola Superior de Educação e Comunicação e na Faculdade de Ciências e Tecnologias, os 40 jovens selecionados nesta 1º Edição, de entre 268 candidaturas, que vão frequentar o 10.º ano de escolaridade no ano letivo de 2019/2020.

«Com as diversas atividades educativas a realizar pretende-se estimular o gosto pela matemática, promover a autoaprendizagem e o desenvolvimento individual de capacidades matemáticas dos grupos, estando envolvidos, também, professores de Matemática de diversas Escolas Secundárias Santomenses e da Escola Portuguesa de São Tomé e Príncipe», refere a nota.

A Fundação Calouste Gulbenkian, diz que a sua iniciativa tem o objectivo de reforçar nos próximos anos a educação de qualidade em Matemática nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa.

Fonte: Téla Nón

Por | 2019-09-03T06:58:21+00:00 3 de Setembro de 2019|Categorias: Cultura, Educação||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário