Cantora e pianista sul-africana escala Maputo para três concertos

/Cantora e pianista sul-africana escala Maputo para três concertos

Cantora e pianista sul-africana escala Maputo para três concertos

A cantora e pianista sul-africana, Thembi, vem a Moçambique, pela primeira vez, para participar de três concertos. O primeiro será esta quinta-feira no Backroom, na sexta-feira será na Matola, no café Jazz Spoon e no domingo em Inhambane, na praia do Tofo.

A pianista será acompanhada por músicos moçambicanos, o que para ela é interessante quando pessoas diferentes tocam a sua música. “Eu acho que isso é o que mais me entusiasma”, realçou Thembi.

Thembi promete trocar experiências com os outros instrumentistas e tornar essa vinda a Moçambique um pretexto para alavancar ainda mais a sua carreira que está em contínua ascensão.

Thembi canta os dramas da sociedade sul-africana, que não deixam de ser dos moçambicanos também, sobretudo porque a Cidade de Cabo é um espaço cosmopolita e não é possível falar dela sem falar um pouco de toda África, por albergar pessoas de quase todos os quadrantes.

“Minha música também é feita para levantar o espírito de um coração partido”, acrescenta a pianista, sustentando que quando canta ninguém se sente sozinho e chega até a lembrar, não se sabe como, que “quando você se sente derrotado, não deve se desmoronar, mas enxugar suas lágrimas e continuar andando, porque a vida dá abundância àqueles que permanecem focados e àqueles que não desistem”, sublinhou.

A cantora e pianista vem a Moçambique para cantar e tocar músicas que pretende incorporar no seu álbum de estreia a ser lançado em 2020.

Sobre a Thembi

Thembi, de nome oficial Thembelihle Dunjana, é uma cantora, pianisa, compositora e professora carismática e entusiasta que se orgulha do seu foco na música, através da improvisação que acredita poder ajudar os seus alunos a navegar e a adaptar-se na vida em geral. Ela é uma jovem dedicada que quebra as fronteiras normativas de gênero dos instrumentistas da indústria musical, onde ela pode ser vista liderando suas próprias bandas e orientando jovens aspirantes a músicos.

Tocando com sua banda de quatro integrantes, Thembi tocou em vários locais, entre restaurantes e teatros. Em 2016, fez parte do Festival de Jazz da Juventude no Artscape, bem como o projecto do legado Louis Moholo. Ela apresentou-se no Grahamstown Jazz Festival, com a big band da UCT como pianista. Ela também tocou no Festival de Jazz da Cidade do Cabo como pianista da big band Sekunjalo Delft. Thembi também fez parte da formação de um grupo chamado “INIT” que se apresentou no festival de jazz de Oslo, em 2017.

Fonte: O País

Por | 2019-07-31T07:31:19+00:00 31 de Julho de 2019|Categorias: Cultura||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário