Clínica itinerante leva saúde oral a zonas distantes em São Tomé e Príncipe

/Clínica itinerante leva saúde oral a zonas distantes em São Tomé e Príncipe

Clínica itinerante leva saúde oral a zonas distantes em São Tomé e Príncipe

Mais de 2.500 crianças dos distritos de Cantagalo e Caué, em São Tomé e Príncipe, receberam cuidados de saúde oral nos últimos quatro meses no âmbito do projeto “A Saúde a Sorrir”, reforçado desde março com uma clínica dentária itinerante.

A clínica itinerante, um nova vertente do projecto “Saúde a Sorrir” da Organização Não Governamental (ONG) “Mundo a Sorrir”, que tem sede no Porto e está desde 2013 em São Tomé e Príncipe, conta com o apoio da embaixada da Austrália em Lisboa, no âmbito do Programa de Ajuda Direta (PAD), num investimento de cerca de 15 mil euros.

“O projeto tem como principal objetivo melhorar o acesso a cuidados em saúde oral da população infantil dos distritos de Cantagalo e Caué, através da criação de uma clínica dentária itinerante”, segundo a organização.

No âmbito desta parceria, adiantou a “Mundo a Sorrir”, entre os meses de março e junho, foram já cumpridos 48% do objetivo a atingir, ou seja, 715 tratamentos médico dentários a crianças de 14 escolas primárias.

Nestes primeiros quatro meses de intervenção, o projeto que contou com o apoio do Ministério da Saúde em São Tomé e Príncipe e a Câmara de Cantagalo e Caué, já beneficiou 2 579 crianças.

Os responsáveis da organização sublinham a falta de profissionais de saúde oral em São Tomé e Príncipe, bem como a distância dos serviços de saúde, apontando que a clinica itinerante abre novas possibilidades de chegar às populações mais distantes.

O sistema portátil, segundo explicou a “Mundo a Sorrir”, está equipado com todos os instrumentos necessários para a realização de tratamentos médico dentários e é “muito fácil” de transportar para as roças e comunidades que se, em alguns casos, a mais de 20 quilómetros de distância dos centros de saúde.

Paralelamente, a “Mundo a Sorrir” apostou igualmente na capacitação de 77 professores das escolas primárias, sensibilizando-os para as questões da higiene geral, saúde oral e alimentação saudável.

Desta forma, acredita a organização, os docentes “serão capazes de dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelos profissionais de saúde oral junto das crianças”.

Participaram igualmente nas ações de capacitação 56 técnicos de saúde locais na perspetiva de que as boas práticas de prevenção em saúde oral sejam integradas no quotidiano das comunidades e nos centros de saúde das duas localidades.

Fundada em 2005, a “Mundo A Sorrir” atua em Portugal e nos países lusófonos em áreas como a assistência médica, reinserção social e laboral e cooperação para o desenvolvimento.

Entre os grupos de intervenção prioritários estão crianças e jovens, pessoas em situação de carência social e idosos.

O projeto “Saúde A Sorrir” decorre desde 2013 em São Tomé e Príncipe e já beneficiou 25 231 pessoas.

Fonte: Lusa

Por | 2019-07-18T08:36:32+00:00 18 de Julho de 2019|Categorias: Sociedade||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos

Deixe um comentário