Conferência académica em Díli tem como tema principal os 20 anos do referendo timorense

/Conferência académica em Díli tem como tema principal os 20 anos do referendo timorense

Conferência académica em Díli tem como tema principal os 20 anos do referendo timorense

Os 20 anos do referendo de independência de Timor-Leste, o desenvolvimento económico do país, língua e cultura, bem como a saúde reprodutiva e sexual são alguns dos temas em debate no final desta semana numa conferência alargada em Díli.

Sob o tema “Entender Timor-Leste”, a 7.ª edição da Conferência da Associação de Estudos de Timor-Leste (TLSA, na sigla em inglês) reúne investigadores e académicos timorenses, portugueses e australianos, entre outros.

“Este ano temos um número recorde de participantes, com mais de 200 intervenções e a maior participação de académicos timorenses desde a primeira edição que ocorreu há dez anos”, disse à Lusa Michael Leach, um dos organizadores do evento.

“Teremos comunicações de académicos de Timor-Leste, Portugal, Austrália, Canadá e Brasil sobre este assunto”, explicou.

A conferência, bianual, foi organizada em conjunto pela Universidade Nacional Timor Lorosa’e (UNTL), pela Swinburne University of Technology, da cidade australiana de Melbourne e pelo Centro Nacional Chega.

Com intervenções em português, tétum, indonésio e inglês, a conferência – o maior encontro académico sobre Timor-Leste – prevê debates paralelos em vários espaços da UNTL sobre uma ampla gama de assuntos.

“O mais importante é ter comunicações nas quatro línguas (…), as oficiais e as de trabalho, e poder ter a conferência em Díli, dando assim uma oportunidade aos académicos timorenses de apresentar a sua investigação a colegas internacionais”, sublinhou Leach.

Além das comunicações relacionadas com o referendo de 1999, Leach destaca painéis sobre a “descolonização do conhecimento”, liderado pelo timorense Josh Trindade e sobre investigação de género em Timor-Leste.

Paralelamente à conferência vão ser lançados vários livros académicos sobre Timor-Leste, nomeadamente obras do timorense Josh Trindade, do português Rui Graça Feijó, dos brasileiros Kelly Silva, Daniel Simião e Keu Apoema e dos australianos Michael Leach e André McWilliam, entre outros.

A conferência inclui, entre outros, debates sobre o movimento de solidariedade internacional com Timor-Leste, o papel da ONU na transição para a independência, turismo, a pequena indústria e o desenvolvimento da língua em Timor-Leste.

Arquivos, o registo de terras e propriedades, tradição e o setor das pescas, nutrição e violência de género são outros dos temas em debate na extensa conferência de dois dias que decorre em quase uma dezena de espaços na UNTL.

Fonte: Lusa

Por | 2019-06-26T09:44:56+00:00 26 de Junho de 2019|Categorias: Educação, Sociedade||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário