Festival Todos arranca hoje e vai “Avizinhar o mundo” no bairro lisboeta da Graça

/Festival Todos arranca hoje e vai “Avizinhar o mundo” no bairro lisboeta da Graça

Festival Todos arranca hoje e vai “Avizinhar o mundo” no bairro lisboeta da Graça

A 11.ª edição do festival Todos – Caminhada de Culturas, sob o mote “Avizinhar o mundo”, com o bairro lisboeta da Graça como centro, começa hoje com um programa que “reflete preocupações transversais a pessoas de todos os continentes”.

“Instalado pelo segundo ano consecutivo no território de São Vicente, o festival Todos centra-se desta vez no bairro da Graça e propõe um vasto programa que reflete preocupações transversais a pessoas de todos os continentes”, refere a organização, sobre a 11.ª edição do festival, que decorre até domingo e tem o grupo O Bando como estrutura de criação convidada.

Nesta edição, que assinala os 10 anos do festival, serão abordadas “questões relacionadas com racismo, questões de género, alterações climáticas associadas à sustentabilidade do planeta, questões que superam diferenças culturais e agregam artistas, colaboradores e espectadores do festival, empenhados num conjunto de causas em comum que os aproximam”.

A programação inclui, entre outras atividades, teatro, música, debates, instalações, encontros, performances, dança, fotografia, novo circo, arte urbana, visitas guiadas e gastronomia.

O espetáculo “Capicua e Mulheres da Lusofonia” – que junta em palco a ‘rapper’ do Porto, a cantora Sara Tavares e a ‘rapper’ Eva Rap Diva -, a atuação da Orquestra de Macau, “Nós e os Outros” – uma criação de Bruno Cochat, inspirado num conto infantil do histórico dirigente comunista Álvaro Cunhal, com música ao vivo do pianista Filipe Raposo, a performance em forma de caminhada poética por mulheres oriundas de vários países, “Mas Para Onde Caminham Elas?”, e “Enxada”, espetáculo de circo contemporâneo sobre a ruralidade e os seus imaginários urbanos e contemporâneos, são alguns dos destaques

As várias atividades decorrem em locais como a Voz do Operário, o Panteão Nacional, Jardim da Cerca da Graça, Liceu Gil Vicente, Largo da Graça e Damas.

A programação – que pode ser consultada em www.festivaltodos.com – inclui também uma Missa Católica, na Igreja da Graça, com comunidades católicas de países como Angola, Nigéria e África do Sul.

O festival Todos, criado em 2009, é promovido pela Câmara Municipal de Lisboa e a Academia de Produtores Culturais, e tem como parceiro a Junta de Freguesia de São Vicente.

Fonte: Lusa

Por | 2019-09-19T06:33:17+00:00 19 de Setembro de 2019|Categorias: Arte, Cultura||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário