Festival Teatro de Inverno arranca dia 24 em Maputo

/Festival Teatro de Inverno arranca dia 24 em Maputo

Festival Teatro de Inverno arranca dia 24 em Maputo

Arranca no próximo dia 24 de  Maio, e 23 de Junho, a 16ª edição do FITI – Festival Internacional Teatro de Inverno, com a participação de 25 grupos de teatro.

O evento organizado pela Associação Cultural Girassol vai acontecer todas as sextas, sábados e domingos a partir das 18.30h, no Cine Teatro Gil Vicente, Centro Cultural Brasil-Moçambique, Teatro Avenida e Centro do Teatro do Oprimido. A Edição do FITI deste ano será constituída por três agendas: FITI Teatro, FITI Papu Kultura e FITI Homenagens.

Além dos grupos de teatro nacionais, no FITI Teatro irão desfilar grupos convidados de Angola, África do Sul, ESwathini, Portugal, Espanha e Brasil. De acordo com a organização, à semelhança da edição passada, personalidades do teatro que se destacam na sua promoção e divulgação serão homenageados.

A presente edição do Festival Internacional Teatro de Inverno é de carácter demonstrativo, tendo como objectivo a divulgação do produto artístico dos grupos, a troca de experiências e a capacitação dos actores.

O FITI – Festival Internacional Teatro de Inverno é uma iniciativa da Associação Cultural Girassol que teve o seu início em 2004 com o objectivo de apoiar os grupos amadores de teatro através da divulgação do seu trabalho artístico, associativismo cultural e formação de actores, tendo inicialmente sido de carácter competitivo.

Um balanço à edição do passado ano de 2018, indica que o Festival Teatro de Inverno movimentou cerca de 250 artistas entre actores, actrizes, dançarinos e músicos, tendo registado uma assistência de pouco mais 3.000 pessoas que durante quatro finais de semana afluíram aos locais de realização dos espectáculos.

Fonte: O País 

Por | 2019-05-22T06:38:41+00:00 22 de Maio de 2019|Categorias: Arte, Cultura||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário