Fundação João XXIII entrega em Bissau duas ambulâncias e material hospitalar e agrícola

/Fundação João XXIII entrega em Bissau duas ambulâncias e material hospitalar e agrícola

Fundação João XXIII entrega em Bissau duas ambulâncias e material hospitalar e agrícola

A Fundação João XXIII entregou hoje, em Bissau, duas ambulâncias e material hospitalar e agrícola no âmbito do apoio que tem dado à Guiné-Bissau há mais de 25 anos.

As ambulâncias foram entregues à organização não-governamental Mães do Mundo e ao hospital de Nhoma, no setor de Nhacra, em Oio, região que já recebeu 12 ambulâncias, segundo a Fundação João XXIII.

O material agrícola foi entregue a associações de mulheres agricultoras da Guiné-Bissau.

Em declarações aos jornalistas no local da cerimónia, que decorreu num bairro de Bissau, o representante da Fundação João XXIII, uma organização católica portuguesa, na Guiné-Bissau, Raul Daniel da Silva, explicou que os donativos vão beneficiar milhares de pessoas e crianças, mas lamentou a falta de apoio das autoridades guineenses.

“Estamos a ter dificuldades no desbloqueamento dos materiais e queremos mostrar ao Governo da Guiné-Bissau que há pessoas que querem apoiar este país e ele também deve fazer alguma coisa para bem da população e crianças que apoiamos”, disse.

Raul Daniel da Silva referia-se ao preço que tem de pagar ao Estado guineense para fazer sair do porto os contentores que trazem o material doado.

“Achamos que é um ponto injusto porque estamos a apoiar com vontade”, disse, lamentando que no porto de Bissau calculem o valor da mercadoria doada como se fosse para fins comerciais ou lucrativos.

Além de ações de solidariedade, a fundação apoia o setor da educação e organiza desde há nove anos a vinda de uma missão de médicos de oftalmologia, denominada “Visão Guiné”, que dá consultas e realiza operações gratuitas no Hospital de Cumura.

A próxima missão da “Visão Guiné” vai decorrer entre 01 e 15 de fevereiro.

A Fundação João XXIII apoia também crianças guineenses com problemas cardíacos a serem transferidas para Portugal para receberem tratamento médico.

Fonte: Lusa

Por | 2019-01-31T14:08:16+00:00 31 de Janeiro de 2019|Categorias: Sociedade||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário