Guiné-Bissau: “Património Cultural do país exige uma requalificação ambiciosa”, diz a Secretária de Estado do Turismo e Artesanato

/Guiné-Bissau: “Património Cultural do país exige uma requalificação ambiciosa”, diz a Secretária de Estado do Turismo e Artesanato

Guiné-Bissau: “Património Cultural do país exige uma requalificação ambiciosa”, diz a Secretária de Estado do Turismo e Artesanato

A Secretária de Estado do Turismo e Artesanato disseque o património cultural do país requer uma valorização e requalificação ambiciosa de modo a transformá-lo num produto de grande potencial com interesse para o desenvolvimento da actividade turística.

Catarina Taborda que falava recentemente no ato de lançamento da primeira pedra para a construção do Parque Artesanal de Bissau, afirmou que  o sector do Turismo pode ser catalisador de uma importante fonte de crescimento económico, de criação de emprego e redução da pobreza.

Disse que a estratégia do Governo para a implementação do referido plano deverá eleger modelos de parceria público/privada como solução adequada à equação da problemática de financiamento dos projectos turísticos, que permitirá aos promotores privados nacionais ou estrangeiros trabalhar em consonância com o governo, na concepção e  execução de futuros projectos turísticos, tendo em conta a necessidade de preservação e de convergência dos interesses públicos/privados envolvidos.

Aquela responsável disse ainda que os actores envolvidos no processo de desenvolvimento turístico na Guiné-Bissau devem trabalhar em estreita colaboração com o executivo, no sentido de ajudar a reforçar os pilares da estratégia nacional de desenvolvimento de actividades artesanais, assim como assegurar a sua responsabilidade económica e ambiental.

Disse que os futuros investimentos públicos ou privados e acções que favoreçam o desenvolvimento de actividades artesanais com interesse para o sector do Turismo deverão visar prioritariamente a criação de emprego a favor das mulheres e jovens artesãos, nas comunidades locais, na formação de recursos humanos necessários, na garantia de qualidade dos serviços prestados.

Catarina Taborda prometeu que o Governo, através da Secretaria de Estado do Turismo e Artesanato, vai assumir a responsabilidade política de criar e garantir condições conducentes a ultrapassar alguns obstáculos fundamentais ao desenvolvimento sustentável do Artesanato.

A governante sublinhou que o turismo, enquanto produto privilegiado na estratégia de reforço de actividades de índole cultural, constitui um elemento fundamental nas actividades e exposições artesanais no espaço urbano.

Afirmou  que o Governo não vai poupar esforços no sentido de conceder  apoios jurídicos necessários à atracão e acolhimento de projectos de investimento e da criatividade no sector do artesanato, de maneira transparente.

Agradeceu aos convidados pelo interesse manifestado em prol da qualificação e certificação da actividade artesanal, da sua divulgação e promoção em prol do desenvolvimento económico e do progresso social relativo a situação jurídico-laboral dos artesãos nacionais, pela sua árdua, talentosa e excelente profissão.

O parque será construído pela secretaria de Estado do Turismo e Artesanato em colaboração com a Assembleia Nacional Popular e a Câmara Municipal de Bissau, instituições que cederam o espaço para o efeito.

Fonte: Angnoticias

Por | 2019-07-24T05:54:24+00:00 24 de Julho de 2019|Categorias: Turismo||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário