Livro “Quem me dera ser Onda” traduzido em mandarim

/Livro “Quem me dera ser Onda” traduzido em mandarim
'; } ?>

Livro “Quem me dera ser Onda” traduzido em mandarim

A primeira edição em mandarim do livro “Quem me dera ser Onda”, de autoria de Manuel Rui Monteiro, foi lançada no passado dia 17 de agosto.
O livro foi traduzido pelo investigador chinês Shang Jinge e, nesta primeira fase, foram colocados à venda mil edições do exemplar.

Em declarações à imprensa local, o escritor disse estar “satisfeito por uma obra sua ser traduzida para mandarim, facto que poderá permitir o reforço cultural entre Angola e China”.

Para o conselheiro político da Embaixada da China em Angola, Li Bin, é importante promover o do intercâmbio cultural,como forma de consolidação das relações entre países e povos.

Com vista e estabelecer cooperações culturais a embaixada da China em Angola tem promovido sessões de cinema chinês e exposições sobre a cultura da China.

“Quem me dera ser Onda” foi lançado em 1982 e aborda a história de duas crianças e um porco, tendo como cenário principal a cidade de Luanda, no período que se seguiu a independência nacional. Na obra, Manuel Rui brinca com as palavras para expressar o sentimento do povo e as questões sociais daquela época.

Manuel Rui Alves Monteiro nasceu em Huambo, 4 de novembro de 1941, frequentou a Universidade de Coimbra, em Portugal e licenciou-se em Direito no ano de 1969. Praticou direito em Coimbra e Viseu durante a guerra pela independência em Angola 1 .

Em Coimbra, foi membro da redação da revista Vértice, da direção da Centelha Editora, onde publicou A Onda, em 1973 2 , e colaborador do Centro de Estudos Literários da Associação Académica

Após a revolução de 25 de abril de 1974, regressou a Angola, tornando-se Ministro da Informação do MPLA no governo de transição estabelecido pelo Acordo do Alvor 3 . Foi também o primeiro representante de Angola na Organização da Unidade Africana e nas Nações Unidas. Foi ainda Diretor do Departamento de Orientação Revolucionária e do Departamento dos Assuntos Estrangeiros do MPLA.

Manuel Rui manteve sempre uma estreita colaboração com diversos jornais e revistas de Angola, Portugal e Brasil.

Foi cofundador das edições Mar Além, onde foi editada a Revista de Cultura e Literatura dos Países de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), e fundador e subscritor da proclamação da União dos Escritores Angolanos (UEA), bem como da União dos Artistas e Compositores Angolanos (UNAC) e da Sociedade de Autores Angolanos.

Manuel Rui é ensaísta, cronista, dramaturgo, poeta, é igualmente o autor do Hino Nacional de Angola e de canções com parceiros como Rui Mingas, André Mingas, Paulo de Carvalho e Carlos do Carmo (Portugal), Martinho da Vila e Cláudio Jorge (Brasil).

Por | 2018-08-24T14:44:18+00:00 24 de Agosto de 2018|Categorias: Cultura|, |Comentários fechados em Livro “Quem me dera ser Onda” traduzido em mandarim

Sobre o autor:

Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.