Macau deve criar Museu Sun Yat Sen onde destaque figuras como Camões – arquiteto

/Macau deve criar Museu Sun Yat Sen onde destaque figuras como Camões – arquiteto

Macau deve criar Museu Sun Yat Sen onde destaque figuras como Camões – arquiteto

O professor universitário e arquiteto Carlos Marreiros defendeu a criação em Macau de um museu dedicado a Sun Yat Sen, no qual devia destacar figuras como Camões, para se impor culturalmente no seio da futura metrópole mundial da Grande Baía.

A aposta em marcar a diferença permitiria a Macau “impor-se na Grande Baía”, através de novos equipamentos culturais, um dos quais “focado numa figura de respeito internacional” e que “é transversal à China continental, Macau, Hong Kong e Taiwan”, defendeu o também designer e artista que foi condecorado pelo Presidente da República português, por dois governadores de Macau e pelo chefe do Governo da região administrativa especial chinesa.

O museu deveria ser criado nos novos aterros de Macau, sustentou à margem de um fórum no qual participam especialistas nacionais e estrangeiros, com a presença de mais de 60 académicos de dez países e territórios para debater a missão cultural da Grande Baía, uma metrópole mundial que Pequim está a criar e que integra Macau, numa região com mais habitantes do que nações como França, Reino Unido ou Itália.

O arquiteto sublinhou que a conceção do museu deveria ser marcada pela diferença, para se destacar numa região que tem uma capacidade e dinâmica que o antigo território português não possui, referindo-se a um território que integra Hong Kong, Macau e nove cidades da província de Guangdong, com cerca de 70 milhões de habitantes e um Produto Interno Bruto que ronda os 1,3 biliões de dólares – maior que o PIB da Austrália, Indonésia e México, países que integram o G20.

Nesse sentido, “o museu poderia apresentar outras figuras de grande prestígio internacional” como Camões, defendeu, referindo-se a uma das grandes figuras da literatura portuguesa, cuja presença no oriente e em Macau é destacada na história da sua vida, defendeu Carlos Marreiros, um dos oradores convidados do Fórum Internacional da “Missão cultural da Grande Baía-Guangdong-Hong Kong-Macau”, .

Já Sun Yat Sen nasceu na aldeia de Kui Heng, a pouco mais de 30 quilómetros de Macau, e concluiu o curso de medicina em Hong Kong.

Macau tem a Casa Memorial Sun Yat Sen, a qual alberga um conjunto de documentos que evoca e homenageia a sua passagem no território, que foi mentor e impulsionador da revolução republicana chinesa que, em 1911, derrubou o regime da dinastia Qing.

Esta casa visa testemunhar a sua curta – mas considerada significativa -, estadia em Macau no início do século XX onde, fugindo ao poder dos mandarins imperiais, recebeu apoio de amigos à época ilustres e influentes figuras da vida social e política macaenses para garantir um novo regime na China.

Fonte: Lusa

Por | 2019-08-13T04:26:48+00:00 13 de Agosto de 2019|Categorias: Cultura||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos

Deixe um comentário