MAE e PNUD desenvolvem projeto de promoção da reciclagem

/MAE e PNUD desenvolvem projeto de promoção da reciclagem
'; } ?>

MAE e PNUD desenvolvem projeto de promoção da reciclagem

O Ministério da Administração Estatal (MAE) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) criaram, através do Centro Badaen Lixo, um projeto-piloto de Promoção de Reciclagem.

O Coordenador do Projeto-Piloto de Promoção de Reciclagem, José Reinaldo da Silva Soares, revelou que este projeto tem como objetivo, além da reciclagem, a promoção ações de divulgação junto da comunidade sobre a valorização dos resíduos recicláveis.

“A maioria do lixo que é despejado em Tíbar tem um valor económico acrescido. Podemos reciclar o lixo considerado útil. O objetivo é, por um lado, reduzir a quantidade de lixo presente na lixeira em Tíbar e, por outro, criar postos de trabalho para as pessoas que demostram interesse em trabalhar na reciclagem”, disse José Reinaldo, em Motael.

O coordenador lembrou ainda que, em 2017, o MAE levou a cabo um projeto-piloto, no suco de Motael, em Díli, apoiado pela Embaixada da Nova Zelândia, que assentava na separação de resíduos.

“Apesar de colocarmos vários contentores de lixo, a comunidade não separou o lixo, deitando-o todo junto. Não conseguimos concretizar os objetivos com esta iniciativa. Abordámos, por isso, novamente o Governo e o PNUD para criarmos um centro sob a responsabilidade Rede Hasatil, que se chama Badaen Lixo. O centro cobrirá apenas o projeto-piloto a ter lugar nos sucos de Caicoli e Motael. No entanto, pretende-se levar também a cabo este projeto nos sucos de Colmera e Kampung Alor”, afirmou.

José Reinaldo insistiu que o projeto visa divulgar informações junto da comunidade sobre o sistema de separação do lixo e os seus benefícios.

“Efetuámos já um encontro com os diversos conselhos de suco e aldeia para explicarmos à população a forma como dar início à separação do lixo feita em casa, como o plástico, folhas e papéis. O centro vai posteriormente efetuar a recolha de todos os resíduos”, referiu.

O coordenador adiantou também que o centro pretende igualmente trabalhar na compostagem.

“O centro contará também com outra máquina que vai possibilitar transformar as folhas em adubo para venda”, afirmou.

José Reinaldo acrescentou que vai ser criada uma loja no interior do centro, com a designação de Loja Matak, onde será posto à venda o adubo.

“O PNUD juntamente com o Executivo estão a treinar a equipa que vai trabalhar no centro, fornecendo-lhes algumas ferramentas sobre o seu funcionamento”, concluiu.

O Centro Badaen Lixo já experimentou produzir, com o plástico, mesas, cadeiras, vasos, entre outros, e, posteriormente, vendê-los no mercado.

Recorde-se que o Secretário de Estado do Ambiente, Demétrio do Amaral, tinha antes dito que das cerca de 250 toneladas de lixo produzido por dia em Díli, apenas 45% é recolhido e despejado na lixeira de Tíbar.

Fonte: Tatoli

Por | 2020-08-25T05:02:35+00:00 25 de Agosto de 2020|Categorias: Sociedade||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário