“Mensagem” de Fernando Pessoa com três edições bilingues em Portugal

/“Mensagem” de Fernando Pessoa com três edições bilingues em Portugal

“Mensagem” de Fernando Pessoa com três edições bilingues em Portugal

 “Mensagem”, a única obra poética que Fernando Pessoa publicou em vida, em língua portuguesa, foi relançada no mercado com edições bilingues e traduções em inglês, francês e espanhol, disse  o coordenador do projeto à agência Lusa.

“O livro está disponível nas versões em inglês, espanhol e francês, estando em preparação as edições em alemão e italiano”, adiantou António Apolinário Lourenço, professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC).

Publicada pela primeira vez há 86 anos, em outubro de 1934, e dividida em três partes – “Brasão”, “Mar Português” e “O Encoberto” –, “Mensagem” é uma obra “profética e esotérica impregnada de simbolismo templário e rosacruciano”, referiu o especialista, que rege a disciplina de Estudos Pessoanos na FLUC.

No livro, Fernando Pessoa (1888-1935) “enaltece as glórias do passado português, nomeadamente as descobertas marítimas, para concluir que feitos ainda maiores estão destinados aos portugueses no futuro”, segundo o responsável pela fixação do texto, introdução e notas da tripla edição bilingue.

Nas três versões, o livro tem ilustrações de Fatinha Ramos, uma artista natural de Aveiro que desenvolve a atividade em Antuérpia, na Bélgica.

Com o lançamento e a distribuição “prejudicados pela pandemia”, a editora acaba de colocar no mercado 400 exemplares numerados e autografados pelos principais responsáveis (200 em inglês, 100 em francês e 100 em espanhol).

O livro está à venda na Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, nas atuais feiras do livro da capital e do Porto, em livrarias e noutros espaços culturais do país.

mensagem fernando pessoa

 

Por | 2020-09-04T03:51:33+00:00 4 de Setembro de 2020|Categorias: Cultura||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário