ONG ENDA Santé-GB assina acordo de parceria com Federação de Futebol da Guiné-Bissau

/ONG ENDA Santé-GB assina acordo de parceria com Federação de Futebol da Guiné-Bissau

ONG ENDA Santé-GB assina acordo de parceria com Federação de Futebol da Guiné-Bissau

 A ONG Enda Santé e a Federação de Futebol da Guiné-Bissau rubricaram esta semana um protocolo de acordo visando a redução de danos e riscos ligados ao consumo de drogas no mundo de futebol.

Na sua intervenção no acto, o Director Nacional da ENDA Santé, Mamadú Aliu Djaló sublinhou que o acordo visa contribuir para a diminuição do VIH/Sida, tendo em conta que na Guiné-Bissau a prevalência desta doença é das mais elevadas ao nível da África Ocidental e Central.

Aquele responsável disse que ao mesmo tempo é o país que tem dado poucas respostas no que toca a luta contra o VIH.

“Essa oportunidade surgiu porque nós igualmente constatamos que a Federação de Futebol da Guiné-Bissau, se analisarmos as questões da juventude em particular, as pessoas que têm praticado o futebol, segundo os dados da União Africana são os jovens de 15 à 35 anos”, explicou.

O Director Nacional da ENDA sublinhou que esses jovens, na sua maioria , se dedicam ao futebol sem nunca mais fazer outro trabalho, acrescentando que os dados do país demonstram que a prevalência de VIH-Sida é considerada elevada na camada jovem ou seja entre os 15 aos 24 anos.

Disse que os dados do Inquérito e Indicadores Múltiplos(MICS-2014), demonstram uma certa preocupação para a resposta ao VIH-Sida na Guiné-Bissau, salientando que somente os 25 por cento dos jovens nesta faixa etária conseguem identificar as formas de transmissão do VIH-Sida.

Mamadú Aliu Djaló afirmou que o mesmo Inquérito demonstra uma certa preocupação de que somente 10 por cento dos jovens desta faixa etária fizeram o teste de VIH-Sida.

“Um outro dado preocupante tem a ver com a prevenção no que toca ao uso de preservativos .Os dados do MICS-2014 demonstram que  70 por cento dos jovens de 15 à 24 anos utilizam preservativos”, explicou.

Afirmou que o futebol mobiliza jovens, a massa, frisando que em relação ao consumo de drogas constata-se um certo aumento da sua utilização sobretudo pela  camada jovem.

Por sua vez, o Presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau, Manuel Irénio Nascimento Lopes enalteceu o acordo  assinado com a ONG Enda-GB, tendo apelado à todos os jovens desportistas a fazerem controlo periódico do VIH-Sida.

Salientou  que um desportista doente é um perigo de contágio para toda a sociedade.

Fonte: Angnoticias

Por | 2019-07-26T07:44:55+00:00 26 de Julho de 2019|Categorias: Desporto, Sociedade||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário