Operadora de jogo estreia em Macau pintura de Gauguin na Ásia em mega festival de arte

/Operadora de jogo estreia em Macau pintura de Gauguin na Ásia em mega festival de arte

Operadora de jogo estreia em Macau pintura de Gauguin na Ásia em mega festival de arte

A Sociedade de Jogos de Macau (SJM), que explora casinos no território, inaugurou uma exposição no Grand Lisboa marcada “pela primeira exibição pública na Ásia” de uma das pinturas mais famosas do francês pós-impressionista Paul Gauguin, “Canto do Jardim”.

A exposição, “Terra Secreta”, integra-se numa série de sete mostras públicas que a SJM está a promover até outubro, inseridas no mega festival de arte internacional que o Governo de Macau lançou este ano em conjunto com as operadoras de jogo, num orçamento global de 3,8 milhões de euros.

“Estamos muito satisfeitos por unir forças com o Governo e a comunidade local no ‘Art Macau’ e, em conjunto, vamos desenvolver Macau numa base de intercâmbio e cooperação onde a cultura chinesa é a cultura dominante e diversas culturas coexistem”, sublinhou a presidente do conselho de administração da SJM na inauguração da exposição.

“Diversas culturas do Oriente e do Ocidente coexistem há muito tempo em Macau, o que, por sua vez, cria um clima de harmonia, tolerância e valorização. A SJM (…) promete apoiar Macau na alavancagem desta característica distintiva através do patrocínio de atividades artísticas e culturais e alimentando as jovens gerações em benefício da herança cultural”, acrescentou Daisy Ho.

Com o apoio das concessionárias e subconcessionárias de jogo, o Art Macau prolonga-se até ao final do ano e quer afirmar-se como uma nova marca cultural internacional.

A organização prometeu transformar os ‘resorts’ integrados, consulados (entre os quais o de Portugal) e alguns espaços públicos em ‘galerias’ de arte, juntando mostras de arte de artistas ocidentais e chineses.

Um dos destaques da programação em julho é a 2.ª Exposição Anual de Artes entre a China e os Países de língua Portuguesa, para a qual foram convidados a expor artistas chineses, macaenses e portugueses em vários locais da cidade.

Para o evento foram também convidados curadores, artistas, especialistas e académicos para realizarem criações artísticas, palestras e workshops.

Segundo a organização, estão previstas “40 atividades de grande dimensão realizadas em 44 locais, por toda a cidade, através de uma plataforma multimédia e de arte, quebrando as limitações do conceito de espaço, formando um festival de artes e cultura (…) e apresentando ao mundo uma nova marca de turismo cultural”.

Entre elas, a organização destaca “a Estrutura de Bambu Temporária ‘Santuário’, projetada pelos arquitetos locais João Ó & Rita Machado, (…) atualmente em construção no Jardim da Fortaleza do Monte”.

Ao mesmo tempo, “inspiradas pelo famoso poeta e escritor português Fernando Pessoa, 22 obras [intituladas] de ‘Vagabundo’, coloridas em fibra de vidro e concebida pelo artista local Wong Ka Long, serão expostas nas Casas da Taipa”, acrescenta-se na informação sobre o programa.

Espetáculos de música, dança e teatro, por exemplo, integram igualmente o Art Macau, que integra ainda outros eventos já existentes no território.

Fonte: Lusa

Por | 2019-06-14T06:55:14+00:00 14 de Junho de 2019|Categorias: Cultura||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário