Preservação de aves marinhas e costeiras

/Preservação de aves marinhas e costeiras

Preservação de aves marinhas e costeiras

Organizações Não Governamentais ensinam crianças da escola básica de Praia de Água-Izé, no centro/sul da ilha da São Tomé, técnicas de protecção das aves marinhas e costeiras.

Em um estudo realizado por estas organizações, foram identificadas na ilha de S. Tomé cerca de 26 espécies endémicas de aves marinhas e costeiras. Destas aves, destacam-se o “truqui” (Speirops Leucophaeus) e o “conóbia” (pica-peixe, Alcedo Cristata Thomeusis). Esta última, segundo a tradição santomense, quando canta anuncia as chuvas.

A caça tem sido a principal ameaça à sobrevivência das aves endémicas de São Tomé e Príncipe. Espécies que segundo as autoridades são mais de três dezenas em todo o arquipélago.

Por | 2018-07-25T04:52:45+00:00 15 de Agosto de 2017|Categorias: Sociedade||0 Comentários

Sobre o autor:

Héralce Herculano
Héralce Herculano Gomes Sousa Lopes nasceu na Ilha de São Tomé, República Democrática de São Tomé e Príncipe, no dia 29 de Maio de 1988. Licenciado em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Santiago, Cabo Verde (2014), é jornalista da Rádio...
Ler mais sobre: Héralce Herculano

Deixe um comentário