Timor-Leste debate presente e futuro da língua portuguesa

/Timor-Leste debate presente e futuro da língua portuguesa

Timor-Leste debate presente e futuro da língua portuguesa

 O presente e o futuro da língua portuguesa em Timor-Leste e os processos tanto da sua aprendizagem como do ensino são os aspetos centrais das III Jornadas Pedagógicas do Centro de Língua Portuguesa que decorrem hoje e amanhã em Díli.

Domingas Bachita, da comissão organizadora, explicou que a terceira edição do encontro é integralmente organizada por alunos do Departamento de Língua Portuguesa da Universidade Nacional Timor Lorosa’e (UNTL) sob a coordenação de docentes do Centro de Língua Portuguesa da instituição.

“Ao longo dos dois dias de trabalhos, estudantes de diferentes departamentos e faculdades e convidados de diversas áreas relacionadas com a Educação e a Língua Portuguesa em Timor-Leste partilharão saberes e experiências nestas Jornadas, que têm como tema “Presente e Futuro do Português em Timor-Leste”, explica Bachita numa nota enviada à Lusa.

O programa das jornadas integra painéis temáticos sobre Didática, Linguística e Literatura e Cultura, mas também mesas-redondas sobre o português “enquanto elemento de identidade cultural e enquanto veículo de transmissão de conhecimentos, as vantagens pessoais e profissionais de dominar a língua portuguesa e o papel das línguas maternas em Timor-Leste”, indicou.

Promovidas pelo Centro de Língua Portuguesa da UNTL, as jornadas decorrem no Auditório da Faculdade de Educação Artes e Humanidades daquele centro educativo.

Entre os participantes contam-se o reitor da UNTL, Francisco Martins, o comissário nacional de Timor-Leste no Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP), Crisódio Araújo, o embaixador Domingos Sousa e o jornalista Max Stahl.

Motivação dos alunos para a aprendizagem da leitura na sala de aula de português, a importância da pré-leitura na compreensão do texto em língua portuguesa e “vantagens e desvantagens do uso do manual de português” são alguns dos temas em análise.

“Vantagens pessoais e profissionais de dominar a língua portuguesa”, lendas tradicionais timorenses, o papel das línguas maternas em Timor-Leste e o português enquanto veículo de transmissão de conhecimentos, estão também entre os assuntos a debater.

O encerramento estará a cargo de Benjamim Corte-Real Araújo, diretor do Centro de Língua Portuguesa da UNTL e do Instituto Nacional de Linguística.

Fonte: Lusa

Por | 2018-10-18T06:20:03+00:00 18 de Outubro de 2018|Categorias: Educação||0 Comentários

Sobre o autor:

Somos
Multiplataforma de comunicação numa mesma língua que junta contadores de estórias de Macau, da China e de todos os espaços do universo lusófono.

Deixe um comentário